Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘futebol’ Category

Pelo direito de dormir

São Paulo, Atlético Paranaense, Sport Club do Recife. Praticamente todos os times de futebol que odeio, eu odeio por causa da torcida – com exceção do Corinthians, já que ódio por ele é algo que já nasce no coraçãozinho de qualquer palmeirense. Ontem, o Internacional de Porto Alegre entrou pra essa lista.
Não rola essa raiva só porque meu professor de Penal III (gremista fanático) prometeu 0,5 ponto pra cada aluno da turma caso o Chivas ganhasse a Libertadores da América, uma vez que ele diz acreditar em pensamento positivo (ou negativo?) e contaria com o nosso para que o time mexicano fosse campeão (haha). Rola essa raiva porque moro na esquina da Avenida do Batel aqui em Curitiba e ontem de madrugada um bando de colorados resolveu se instalar em frente ao shopping Crystal e tocar o horror.
Não sei a que horas a zona começou, só sei que acordei 1h30 com ela já instaurada e até eu conseguir pegar no sono de novo, lá pelas 2h40, ela ainda estava montada. Tambores, vuvuzelas, buzinas, muitos gritos e gente no meio da rua se jogando na frente de carros que não tinham NADA A VÊ com aquilo tudo. Nesse tempo em que fiquei acordada liguei pro 190, não sendo atendida em nenhuma das vezes em que telefonei. Quer dizer, e se tivesse acontecendo uma coisa realmente séria aqui na frente da minha casa? Como esse mesmo professor de Penal diz, enquanto deveríamos investir um bom tanto de dinheiro na polícia científica, investimos tudo na polícia militar, e pelo jeito nem assim ela funciona.
Provavelmente essa bagunça ocorreria se qualquer time relativamente grande brasileiro fosse o campeão das Américas. O que me deixa com raiva em um primeiro momento não é o time que “causou” isso – nem o fato de ver um time que não é o meu ganhar um campeonato desse nível me deixa (muito) irritada -, mas sim essa falta de respeito de algumas pessoas com as outras. E ontem quem mostrou essa falta de respeito foram os torcedores do Internacional – claro que ver o CELSO ROTH ganhar uma Libertadores incomoda um pouco, mas, né.
Anúncios

Read Full Post »

Ontem eu coloquei uma bandeirinha da Argentina no meu avatar do twitter. Quem me conhece mesmo sabe que, acima de tudo, aquilo foi uma brincadeira; eu coloquei porque achei engraçado (senso de humor doente? Não sei.). Quem não me conhece veio criticar e/ou dar indiretas.
Eu sempre assisti aos jogos da Copa do Mundo por causa do jogo, da minha paixão pelo esporte, e não por alguma seleção (paixão por time é só pelo Palmeiras). De acordo com o que eu penso, quem tem um futebol mais bonito merece ganhar mais e ponto final. Em 2002? Foi Brasil na cabeça. Em 2006? Não, obrigada. Esse ano eu acho que é a Argentina que merece, ignorando toda essa nossa “rivalidade” histórica com eles. 
Não é nada contra quem torce muito, vibra, chora & morre pela seleção brasileira, só que acontece que eu não consigo, e é muito chato esse povo que vai com quatro pedras na mão pra cima de alguém que não acha que o Brasil é a seleção que mais merece ganhar a Copa (pior quem confunde preferir o futebol de outra seleção com torcer contra o Brasil – eu jamais torceria contra a seleção do meu país, independentemente de quantos babacas façam parte dela ou quão ruim ela esteja jogando).
Hoje de manhã eu ‘tava pensando nessa história toda e acho que isso é coisa bem típica de brasileiro mesmo, pelo menos aqui do sul. Mora em cidade X, mas diz que prefere Y? É pisoteado. Mora no Paraná e torce pra algum time de São Paulo? Querido, você merece a forca.
Eu não estou dizendo que devem concordar com isso, mas sim que devem aceitar a opinião do outro de forma não agressiva. Eu sei que esse negócio de paixão é complicado e neguinho vira bicho com quem discorda, mas ser racional é o que nos difere dos outros animais, não?
Eu entendo e respeito (muito) quem é mais nacionalista que eu (mesmo que seja só em época de Copa do Mundo) e não consegue enxergar além da seleção canarinho, apenas quero ter minha opinião respeitada também (sequer espero aceitação), sem ser tratada como um demônio de mullets. Apenas isso.


(Ah, só mais uma coisa: você que não sabe o que é um impedimento ou quem é o melhor jogador do mundo, pode falar o que quiser, mas seu posicionamento não conta pra mim.)

Read Full Post »