Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \28\UTC 2008

28/08/2008

Lê o jornal da semana passada com os óculos engordurados, tem preguiça de limpá-los. Na realidade, não sabe como não teve preguiça de ler o jornal.
Ultimamente não tinha mais vontade de nada, respirar parecia difícil.
Saudades da infância, da adolescência, daquele professor lindo de biologia, das amigas da faculdade, dos colegas de trabalho, da família. O tudo tinha virado nada.
Ela não sabia se poderia continuar, mas também não tinha coragem de acabar com tudo. Ou com nada.

Read Full Post »

Apelo

Ajudem a garota
Coitada
Uma linha fina sufoca seu coração

Read Full Post »

Surto

As inscrições pros vestibulares ‘tão abrindo e eu não sei direito o que quero fazer da minha vida.
Essa é uma fase louca, eu só tenho 18 anos (-50 dias) e tenho que decidir o que vou fazer pro resto da vida. Como assim?
Quando eu tinha uns onze, perguntei pro meu pai que curso as pessoas que gostavam de ler e de escrever faziam. Ele me respondeu que faziam direito ou jornalismo, e foi aí que minha odisséia começou. Sim, com onze anos de idade e que se estende até hoje.
Ano passado eu decidi que faria direito. Faria direito, iria entender tudo de leis e de política. Afinal, gosto de história, filosofia e sociologia, o que teria a perder? Eu iria usar boina de feltro, sapato, participar de discussões, reviver 68. Depois de formada, iria fazer mestrado na França ou na Itália. Meu pai é advogado, ‘tá no sangue. Já me imaginava até com a mochilinha do curso.
Mas aí as universidades abrem essas malditas inscrições, e me deparo com uma lista de cursos que morro de vontade de fazer. Além de direito e o tal do jornalismo, me encaram letras, história, desenho industrial, artes visuais, psicologia, cinema e vídeo (em algumas faculdades)…
Eu quero fazer direito, mas ao mesmo tempo quero escrever pra jornal, desenhar, dirigir, conhecer tudo de literatura… :~
E agora, José?

Read Full Post »

Bandidagem

– Ah, eu te amo querido!
– Linda.

Ela ama. Passa o café, lava as cuecas, cozinha, faz massagem. É Amélia.
Ele gosta.

– Hoje vou te fazer uma janta.
– Não, hoje vou no churrasco do Tiago.
– Ahhhhh, môr.
– Pô, não faz essa carinha, não. Perco o tesão de sair daí.
– Mas é que eu queria que você ficasse comigo…
– Ô, neguinha. A hora que eu chegar fico.
– …
– Ah, num chora. Você sendo egoísta. Se continuar assim…
– Tudo bem, tudo bem. Só não chega muito tarde.
– Minha carona chegou. *beijinho*
– Eu te amo!

Ela chora.

“Já conheço os passos dessa estrada
Sei que não vai dar em nada
Seus segredos sei de cor
Já conheço as pedras do caminho
E sei também que ali sozinho
Eu vou ficar, tanto pior
(…)”

[Tom Jobim/Chico Buarque]

Read Full Post »